Artigos

Como Estudar na Europa de Graça? Métodos de Entrada!

Estudar na Europa

Procurando pelo país ou instituição perfeita para realizar a sua graduação na Europa? Confira as melhores formas de realizar o seu sonho de forma gratuita através de uma bolsa de estudos.

Formatos de bolsas para estudar na Europa

Realizar alguns períodos ou uma graduação inteira em outros países é uma prática cada vez mais acessível. E a Europa não fica de fora, sendo um dos continentes mais escolhidos pelos estudantes brasileiros quando o assunto é estudar pagando pouco ou nada.

Estudar na Europa

Como isso é possível? Através de bolsas de estudo, fornecidas a partir de 3 categorias principais:

  • Bolsas disponibilizadas por um local específico ou país: quando um país ou uma região, como uma cidade, querem atrair estudantes estrangeiros, são realizados acordos com as universidades locais e bolsas para os cursos dessas instituições são disponibilizados;
  • Programas para bolsistas: esse formato de bolsa pode ser oferecido por uma universidade, pelo país da Europa, por uma instituição brasileira ou pelo governo do Brasil através de um programa de cooperação. Nesses casos os cursos disponibilizados são preestabelecidos.
  • Bolsas de estudos em faculdades na Europa baseadas no aluno: modelo considerado mais difícil, essa categoria de bolsa é disponibilizada para alunos que apresentam desempenho fora da curva ou que se enquadram em alguma política de cotas, como as para refugiados.

Bolsas de estudo na Europa por país

Saiba quais são as principais formas de se conseguir uma bolsa de estudos na Europa.

Inglaterra

Lar de algumas das melhores e mais tradicionais universidades do mundo, a Inglaterra é considerada um dos países mais difíceis para se conseguir uma bolsa de graduação.

Porém, existem alguns programas disponíveis, como o Reach Oxford Scholarships da universidade de Oxford. São contemplados por ele 2 a 3 alunos por ano, que recebem cobertura integral dos gastos da graduação e parcial dos custos de vida.

Um dos pré-requisitos para essa bolsa é ser de um país que recebe assistência do Comitê de Assistência ao Desenvolvimento (CAD), e o Brasil é um deles.

França

A relação de universidades francesas que oferecem bolsas de estudo na Europa para brasileiros pode ser conferida no site da Campus France.

Entre as oportunidades disponíveis para a graduação estão bolsas disponibilizadas pelo ministério das relações exteriores, pelo ministério do ensino superior e as concedidas por territórios para atrair estudantes estrangeiros.

Hungria

Com foco em atrair estudantes estrangeiros e incentivar que as instituições dos países tenham maior status internacional, a Hungria possui um programa de bolsas chamado Stipendium Hungaricum.

Com aulas ministradas em inglês e mais de 450 opções de curso, o programa garante isenção de qualquer taxa ligada à universidade e um auxílio monetário para os estudantes se manterem no país.

Bolsas para o curso de medicina na Europa

Por conta da alta concorrência e maior complexidade do curso, as bolsas de estudo para graduação fornecidas pelos países europeus tendem a excluir o curso de medicina.

A única maneira possível de ser um bolsista durante a graduação na área médica é conseguindo sua vaga através da sua dedicação nos estudos e demonstração da sua valiosidade para a instituição durante o processo de inscrição.

Como se preparar para ser um bolsista?

Durante o seu processo de escolha e aplicação para uma bolsa de graduação na Europa, é fundamental garantir maiores chances de aceite – dependendo da instituição escolhida o processo pode ser concorrido -. Confira algumas dicas para se preparar e assegurar sua vaga.

Se dedique aos estudos e atividades extracurriculares

Entre os formatos de bolsas disponibilizados está o concedido a alunos fora da curva, ou seja, por notório saber. Para ser um desses estudantes é importante se dedicar de forma ativa aos estudos desde o ensino médio.

Demonstrando interesse por diversas áreas, inclusive por pautas sociais. As universidades querem ter em seu corpo de estudantes aqueles que podem render frutos em pesquisas e elevar o nome da instituição.

Caso o ensino médio já tenha passado ou sua tentativa de bolsa não seja para sua primeira graduação, você não será elegível para um bolsa baseada no aluno, mas não desanime, demonstrar vontade de estudar pode garantir pontos na hora da universidade te agraciar com outra categoria de bolsa.

Garanta sua proficiência na língua em que as aulas são ministradas

Sua aplicação não será considerada se você não demonstrar suas habilidades com a língua estrangeira utilizada pela universidade.

Mesmo países cuja língua principal não é o inglês, como a França, possuem instituições e cursos onde o idioma utilizado na sala de aula é o inglês, principalmente nas que recebem maior número de estrangeiros.

Entre os exames de proficiência na língua inglesa mais aceitos estão o IELTS e o TOEFL. Uma excelente maneira de se preparar para um deles é realizando um simulado IELTS gratuito.

Através do simulado, você saberá em quais áreas dos estudos da língua se concentram as suas dificuldades, garantindo uma trajetória prática e assertiva durante o aprendizado.

Estude e se dedique para o exame de proficiência, assegurando que o idioma não seja uma barreira na conquista da sua bolsa de estudo na Europa.

Se adéque aos pré-requisitos da instituição escolhida

Cada universidade requer documentos e outros itens específicos. Verifique com calma na hora da aplicação quais são os itens a serem apresentados por você. Nesse quesito estão normalmente incluídos:

  • Histórico escolar;
  • Comprovante de finalização do ensino médio;
  • Cartas de recomendação
  • Traduções juramentadas de documentos pessoais.

Não se esqueça dos vistos

Além do cuidado com os documentos pedidos pela universidade, você também deve se atentar para o formato de visto necessário, evitando que você não consiga entrar no país para iniciar o seu curso.

Entre os principais requisitos para o visto estão os seguintes itens:

  • Possuir passaporte dentro da validade;
  • Apresentar a carta de aceite da instituição;
  • Comprovação de condições financeiras para se estabelecer no país (caso a bolsa de estudos também cubra esses custos, basta apresentar um documento de comprovação concedido pela universidade).

Se dedique ao máximo e garanta sua vaga

Estudar na Europa vai além da qualidade de ensino apresentada por suas universidades, é uma experiência que também possibilita o surgimento de novas amizades e de uma grande bagagem cultural.

Se dedique ao máximo, lembre-se de verificar atentamente os pré-requisitos de cada instituição e conquiste o seu sonho de ser um bolsista na Europa!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *