Artigos

As maiores dúvidas de inglês: erros que os brasileiros mais cometem

maiores-duvidas-de-ingles

Errar é humano, mas acertar também

Você acha que falar e escrever na língua inglesa é um tremendo “perrengue”?

Tem curiosidade para saber quais são as maiores dúvidas de inglês de todos os tempos?

Se respondeu “sim” a essas duas perguntas, este artigo é para você!

Não é segredo para ninguém que aprender um novo idioma é uma tarefa que demora alguns anos até ser considerada um sucesso.

Seja qual for a língua que você deseje aprender, tornar-se proficiente é uma questão que demanda tempo e muito, muito engajamento na prática.

Porém, há algo que você deve sempre se lembrar: cometer deslizes ao falar uma segunda língua ainda é melhor que não falar nenhuma segunda língua!

Pense nisso quando algum nativo, ou mesmo um falante brasileiro, achar graça das suas falhas. Tanto errar quanto acertar fazem parte do processo!

Você comete algum desses erros?

Errando ou acertando, ao estudar um outro idioma você mostra que tem força de vontade e coragem de tentar.

Ao estudar as maiores dúvidas de inglês, você conseguirá minimizar os seus equívocos e, passo a passo, assimilar com naturalidade a comunicação do dia a dia.

1. Pensar em português

Todo brasileiro que faz aulas de inglês passa por isso, em maior ou menor grau.

Nossa língua é o português, o que significa que vemos e ouvimos palavras em português o dia todo.

Mentalmente, quando estamos diante de um exercício escrito ou de conversação, elaboramos as frases em português para só depois convertê-las em inglês, e isso é um grande problema a longo prazo. Por quê?

Porque muitas das expressões que usamos não existem no inglês! Se você quiser dizer que “chutou o balde” no fim de semana e falar “I kicked the bucket on the weekend!”, o falante nativo de inglês vai entender que você… morreu no fim de semana! To kick the bucket significa isso mesmo: falecer, vir a óbito, morrer.

É claro que a saída para isso não é rápida, mas ela é simples.

Pense em como você aprendeu o português: indo à escola, certo?

Fazendo exercícios, convivendo com pessoas que falam esse idioma, vendo televisão, escutando músicas… Em suma, vivendo. Você precisa fazer a mesma coisa com o inglês.

Faça aulas de inglês, use aplicativos para conversar com nativos, leia livros em inglês (comece pelos mais fáceis, com menos texto), veja séries com legendas em inglês e, com o tempo, dispense todas as legendas.

2. Confundir os phrasal verbs

Os phrasal verbs, ou verbos frasais, são verbos acompanhados por uma preposição que complementa ou muda o seu sentido (in, on, at, up, down etc.).

Muitos phrasal verbs admitem diversas preposições, como o verbo to go:

  • go by (passar o tempo ou passar em um local)

  • go around (visitar, sair por aí)

  • go away (ir embora, sumir)

  • go under (afundar)

  • go down (diminuir, “pifar”)

  • go into (entrar em um lugar)

  • go off (explodir, apitar, desligar)

  • go through (analisar)

  • go after (“correr atrás”)

  • go for (ir em frente, ir em busca de algo)

  • go over (revisar, praticar)

  • go up (aumentar, ser construído)

A lista acima tem apenas alguns significados desses verbos, que podem ser aplicados a muitos outros contextos.

E como aprender isso?

Sim, praticando.

Passe uma semana praticando dois deles, depois mais uma semana praticando outros dois, e assim você assimilará todos ao longo de certo tempo.

É melhor estudar poucos verbos, porém de maneira constante (aprendizagem significativa), que tentar decorar uma lista (aprendizagem mecânica). Decorar é o caminho mais curto para esquecer todo o conteúdo depois de alguns dias.

maiores-duvidas-de-ingles

3. Desconhecer os “falsos amigos”

Acha que to pretend quer dizer “pretender”? Que prejudice é “prejuízo”? Que intend é o mesmo que “entender”? Muito bem, você acabou de demonstrar que precisa de um intensivão sobre os “falsos amigos”!

Não, não estamos falando dos “amigos da onça” – mas, até que eles poderiam ser vistos assim.

Falsos amigos ou falsos cognatos são palavras em inglês nas quais você não deve confiar à primeira vista.

  • To pretend (fingir)

  • To intend (pretender)

  • Prejudice (preconceito)

  • College (faculdade)

  • Parents (pais; mãe e pai)

  • Novel (livro com narrativa longa)

Todos os brasileiros que hoje são fluentes já “escorregaram” nos falsos cognatos, por conta da similaridade deles com palavras da nossa língua.

Você pode evitar isso listando vários deles e praticando-os no cotidiano.

4. Não dar a devida importância ao som do th

O som do th é uma das maiores dúvidas de inglês de todos os tempos porque nós não temos esse fonema no português.

Em nenhum momento do dia a dia um falante da língua portuguesa precisa colocar a língua entre os dentes e soprar!

Porém, essa é uma realidade para países onde o inglês é a primeira língua.

Quer ver como isso é fundamental praticar a pronúncia do th?

Palavras como math (matemática), bath (banho) e path (caminho) são muito diferentes de mat (capacho), bat (morcego) e pat (tapinha amigável).

5. Ignorar que existem palavras homônimas

Se você já tem um nível intermediário no idioma, consegue lidar com as maiores dúvidas de inglês, mas provavelmente tem problemas ao assistir a um filme sem legendas ou ao escutar uma música pela primeira vez.

Por quê?

Porque algumas palavras em inglês tem o mesmo (ou quase o mesmo) som, como whether e weather, year e ear, to e two.

Você pode até se guiar pelo contexto, mas, e quando estiver falando com um nativo?

Ele perceberá que você não consegue diferenciar essas palavras, o que pode levar a complicados mal-entendidos.

Como praticar até chegar à perfeição?

Não existe uma receita padrão para se tornar um falante fluente em qualquer idioma a não ser viver esse idioma pelo maior tempo possível.

Isso inclui ter contato diário com aulas, músicas, filmes, programas de TV, chats com nativos e aplicativos que estimulem você a superar cada vez mais as as maiores dúvidas de inglês.

Assim como uma criança, ao longo do seu desenvolvimento, aprende a fazer todas as coisas que um adulto deve fazer, uma pessoa nascida no Brasil também pode aprender um idioma e ser tão competente nele quanto um nativo da língua inglesa.

Que tal começar hoje mesmo a treinar?

Avalie a post

Leave a Reply

Your email address will not be published.