Artigos

Tudo sobre morar em Londres: custo de vida, tipos de visto e taxas

morar-em-londres

Por que morar em Londres?

Se você é brasileiro e tem sentido que a vida no Brasil não está lá uma maravilha, provavelmente já passou algum tempo na internet procurando tudo sobre morar em Londres, certo?

É fato que essa cidade é uma das melhores opções no mundo para quem gosta de uma boa vida tranquila, mas também não quer estar longe de uma metrópole repleta de atrações culturais, como museus e galerias de arte, e de ótimas opções de universidades.

Tudo isso é coroado por uma densa malha metroviária, que permitirá a você se locomover pela cidade sem precisar se preocupar necessariamente com depender de um carro.

Você poderá ter acesso a quase tudo a pé, aproveitando as belezas naturais e arquitetônicas do lugar.

Clima e custo de vida

Se você quer saber tudo sobre morar em Londres, vai gostar de descobrir que a capital mundial dos dias chuvosos não é tão fria quanto você pode imaginar: mesmo no inverno, as temperaturas não costumam ficar abaixo de 2 ºC.

Isso é, sem dúvida, um grande atrativo para os brasileiros, que estão pouco acostumados a temperaturas negativas.

No verão, as temperaturas chegam a 24 ºC, tempo que é ideal para curtir a cidade sem precisar usar agasalhos.

Ainda assim, podem ocorrer variações bruscas de temperatura, o que é visto pelos londrinos como algo que não prejudica a experiência de residir na cidade.

Já o custo de vida pode preocupar aqueles viajantes que são mais econômicos.

Como é de se esperar em uma metrópole, é preciso ter renda de classe média-alta para viver por lá: o aluguel de uma casa com 1 quarto no centro da cidade fica entre £1500 e £2000 (libras).

Se você não fizer questão de morar no centro de Londres, é possível achar casas de 3 quartos por £2000. Nesse caso, considere o seu deslocamento de casa ao trabalho, ao supermercado etc.

Existe um passe mensal para o transporte público que custa £151; se você preferir manter um carro, o litro da gasolina custa £1,21.

Tipos de visto e taxas de cada um

Para estar ciente de tudo sobre morar em Londres, você precisa também estar a par dos tipos de visto que permitem que um brasileiro resida na cidade.

Assim como em outros países, não são todos os vistos que têm implícita essa autorização.

O visto de turismo só permite que o visitante fique até 90 dias em Londres.

Existe um visto de estudante que é perfeito para quem quer ficar na cidade por um pouco mais de tempo: o Short Term Visa.

Com o Short Term Visa (£200), você pode estudar de 6 a 11 meses na capital, o que, obviamente, inclui a autorização para morar em Londres nesses meses.

Ele só é emitido se você conseguir uma vaga em uma escola ou curso londrino.

Para estudos mais longos que isso, como em uma universidade, você vai precisar do Student Visa (£363). Dependendo do tipo de curso, você pode receber autorização para residir por até 5 anos na cidade.

Aqueles que já pretendem chegar em Londres trabalhando devem focar os vistos de trabalho. O Innovator Visa (£1,036) e o Start-up Visa (£378) são ideais para quem pretende investir seu capital em ativos da cidade ou empreender legalmente; o Skilled Worker Visa (£1,873) é destinado a profissionais assalariados de todas as áreas e o Seasonal Worker (£259) é para aqueles que vão viajar para assumir uma vaga de emprego temporário.

Para quem se apaixonou por um nativo da cidade de Londres, há o visto de casamento (£100), que autoriza o imigrante a se casar na cidade e iniciar sua nova vida ao lado de quem ama.

Importante considerar que, qualquer que seja o tipo de visto, ele é atrelado ao seguro-saúde obrigatório. Isso encarece todo o processo, visto que o seguro custa em média £363 (varia de acordo com o tipo de visto).

Se você quer conhecer em detalhes todos os tipos de visto disponíveis para morar em Londres, acesse a página oficial da imigração do Reino Unido.

Documentos necessários

Investigar tudo sobre morar em Londres inclui fazer uma listinha de documentos que serão pedidos pela imigração para que o seu visto seja concedido.

Cada tipo de visto tem particularidades quanto à papelada exigida.

Porém, de forma geral, para morar em Londres você precisará de um passaporte válido que tenha pelo menos uma folha em branco, uma foto, extratos bancários que comprovem que você possui recursos para se manter no país, atestado médico, seguro-viagem e aprovação em teste de proficiência específico para o Reino Unido (TOEFL e IELTS são os mais recomendados).

Seus documentos precisarão ser traduzidos, o que significa que você deverá procurar um tradutor juramentado para essa tarefa.

Busque dados sobre tradutores juramentados no site da Junta Comercial do seu estado.

Com essa papelada em mãos, acesse o site do governo britânico e siga os passos para solicitar o seu visto. Se os papéis estiverem em ordem, você receberá um convite para uma entrevista presencial no Consulado do Reino Unido no Brasil.

morar-em-londres

Comprar as passagens antes ou depois do visto?

Os vistos para o Reino Unido, onde Londres está localizada, demoram de 2 a 8 semanas para serem analisados.

Isso quer dizer que você não saberá a data exata em que poderá embarcar até que o processo de visto esteja concluído.

Se quer mesmo avaliar com atenção tudo sobre morar em Londres, então deixe para comprar as passagens imediatamente após a aprovação na entrevista no Consulado.

Isso evitará a dor de cabeça de remarcar passagens e refazer seu planejamento para mudar de país caso haja atrasos.

Se você estiver planejando estudar em uma universidade londrina, o ideal é que comece a trajetória de tirar o seu visto com seis meses de antecedência.

Para outras situações, três meses de antecedência costumam ser suficientes para não ter imprevistos em sua viagem.

Porém, tudo depende de quão completa estará sua documentação.

Por isso, tenha muita atenção ao preparar tudo aquilo de que precisa para viajar.

E não esqueça de que as taxas de visto não são reembolsáveis: caso não seja aprovado, precisará pagar tudo de novo e recomeçar!

Avalie a post

Leave a Reply

Your email address will not be published.