Artigos

Tudo sobre ESL: entenda como ele pode ajudar você a ter um inglês perfeito

tudo-sobre-esl

O que significa a sigla ESL?

Querendo descobrir tudo sobre ESL? Então, aqui é o lugar certo!

Você poderá tirar as principais dúvidas sobre essa sigla que é pouco conhecida no Brasil, mas que pode fazer toda a diferença no seu aprendizado de inglês.

ESL é um método de ensino e significa English as a Second Language.

Ora, então todos nós que estamos no Brasil temos contato com o ESL, certo? Errado! Nós temos contato com o EFL, ou English as a Foreign Language.

E qual a diferença entre os dois?

ESL é o inglês ensinado em um ambiente em que você o pratica todos os dias.

Ao viajar para os Estados Unidos, por exemplo, para fazer um curso de inglês, você terá aulas de English as a Second Language, ou ESL.

Em todas as suas interações, você poderá praticar o inglês enquanto aprende; não só na sala de aula, mas no cotidiano.

O English as a Foreign Language, ou EFL, é o método de ensino com o qual estudamos inglês quando estamos em um país em que não é falada a língua inglesa.

No EFL, aprendemos inglês apenas na sala de aula, sem a chance de aplicá-lo em interações diversas.

Desse modo, todo o aprendizado fica restrito a ambientes de cursos de idiomas ou escolas bilíngues.

Qual é a grande vantagem do ESL?

Não é segredo que o inglês fluente depende da prática: quanto mais você precisar praticar, mais seu cérebro vai criando novas conexões neuronais responsáveis pela fluência em um segundo idioma até que a proficiência se torna natural.

Com o ESL, o ensino não termina quando soa o sinal do fim da aula.

Você não deixa de praticar o inglês só porque o tempo com seus colegas de curso e o seu professor terminou!

Você é confrontado com situações reais que exigem mais vocabulário, mais capacidade de escuta atenta, além de ter contato com elementos culturais como expressões idiomáticas, verbos frasais e gírias.

Sem dúvida, a grande vantagem do English as a Second Language é o quanto ele é intensivo e oferece oportunidades para você praticar todos os dias da semana e nos mais diferentes contextos.

Você não aprende só o que está nos livros nem fica restrito ao que o professor acredita que vai ser interessante, mas sim vive a experiência completa.

Sou professor de inglês no Brasil. Posso ensinar com o método ESL?

Como professor nascido no Brasil e que leciona no mesmo país, você terá desafios para ensinar de acordo com o ESL, porque os materiais didáticos geralmente são conservadores.

Se você for um professor de curso de idiomas ou em escolas regulares, sabe que não é fácil implementar mudanças no conteúdo programático oficial.

Isso não quer dizer que você não possa tornar as suas aulas mais dinâmicas do que o tradicional The book is on the table.

Com um pouco de criatividade e pesquisa, você pode criar atividades que contemplem a realidade do inglês americano, do inglês britânico e do inglês australiano, por exemplo, para citar apenas três.

Tenha como foco ensinar conteúdos que seriam essenciais para um viajante rumo a um país de língua inglesa, como diálogos em aeroportos, hotéis e comércio em geral, em vez de usar exemplos aleatórios.

Criar uma história de viagem para ser encenada a cada aula é mais efetivo que exercícios cujas frases não se concatenam.

Se for um professor particular, você certamente tem mais liberdade para criar o seu próprio método com base no ESL. Isso lhe dá espaço para criar aulas com um roteiro que se aproxime da realidade de um habitante de país de língua inglesa.

Use isso a seu favor!

Lembre sempre que o aprendizado significativo é aquele em que todos os exercícios, orais ou escritos, formam um todo coeso e coerente.

O seu aluno tem muito mais dificuldade em assimilar a gramática de frases soltas do que de cenas verossímeis e completas do cotidiano.

Afinal, de nada adianta o aluno saber gramática se ele “empaca” quando se vê diante da necessidade de efetivamente falar inglês, não é?

tudo-sobre-esl

Como estudar inglês de graça com o métodos ESL nos Estados Unidos?

Pensou que já tinha visto tudo sobre ESL, certo? Ainda não! Decidiu viajar para aprender English as a Second Language, mas desanimou quando viu que os pacotes de intercâmbio são muito caros?

Você não precisa desistir tão cedo! Sabia que existem meios para estudar ESL de graça na América?

Isso mesmo, não é sonho, não! Como turista, você tem permissão para estudar até 18 horas por semana, e pode fazer isso sem gastar todas as suas economias.

A melhor parte é que você terá aulas com professores nativos americanos, ou seja, pessoas que têm toda a bagagem cultural local para transmitir além da questão linguística.

Para conseguir uma vaga em um desses cursos, você deve procurar por Community Colleges (faculdades) na região para onde você pretende viajar.

Entre no site da cidade, busque pelo termo Community Colleges, veja as faculdades disponíveis e entre em contato com cada uma delas, perguntando sobre cursos de ESL ou ESOL para estrangeiros.

Prepare toda a sua documentação para viajar, e, quando estiver na cidade desejada, vá até o curso de inglês na Community College escolhida e faça a prova de nivelamento.

Pronto!

Os seus estudos e seu material didático de ESL serão completamente de graça!

Não sou fluente ainda. Posso fazer aulas de ESL nos EUA?

Sim. E deve!

Se você pretende cursar uma universidade americana, porém não conseguiu a nota de proficiência necessária para ser aprovado no TOEFL ou no IELTS, é recomendado que você vá para os EUA e estude ESL.

E por quê?

Porque será muito mais fácil tirar uma excelente nota ao refazer o exame de proficiência.

Algumas das faculdades que oferecem cursos de inglês para estrangeiros até dispensam o exame caso o aluno tenha sido aprovado em um curso ESL feito na própria faculdade.

Com isso, você pode poupar todo o gasto e a preocupação de refazer o TOEFL ou o IELTS e ainda deixa de adiar a realização do seu sonho.

Legal, né?

Avalie a post

Leave a Reply

Your email address will not be published.