Artigos

Como trabalhar de forma legal na Irlanda?

como-trabalhar-na-irlanda

Procurada por muitos brasileiros, a Irlanda é um dos países da Europa com maior estrutura e tradição para receber estrangeiros em busca de uma vida nova.

Saiba quais são as possibilidades e qual é o processo que um brasileiro deve enfrentar para trabalhar de forma legal na Irlanda.

Boa leitura!

Permissão para trabalho

Para conseguir trabalhar de maneira legal em território irlandês, o estrangeiro deve possuir o Work Permit – Permissão para trabalho.

Esse status é representado por um documento chamado IRP – Irish Residence Permit. 

Para conseguir o IRP e por consequência a permissão para trabalhar em território irlandês é necessária a aplicação de um visto que concede esse benefício.

As regras podem variar de visto para visto.

Já se o cidadão possui dupla cidadania de algum país da União Europeia, ele não precisará de um visto, apenas do IRP.

Vistos que permitem trabalhar de forma legal na Irlanda

Confira quais são os vistos emitidos pela Irlanda que permitem aos brasileiros trabalhar no país e conquistar o seu IRP, além de mais detalhes sobre as regras para se conseguir cada visto e qual modelo de trabalho é permitido por cada um deles.

Stamp 1

O primeiro modelo de visto que permite o trabalho de maneira legal na Irlanda é o Stamp 1.

Esse visto aplica-se para quem possui uma proposta formal de emprego vinda de solo irlandês.

Para conseguir uma oferta como essa, considerada rara, você deve possuir uma habilidade que está em falta no mercado de trabalho do país ou que esteja em uma lista chamada General Employment Permit. 

Os quesitos para ser elegível ao Stamp 1 são: ser originário de um país que não faz parte da zona do Euro e possuir a permissão para trabalhar, ou permissão de residência na Irlanda, ou permissão de trabalho por ser dependente de cônjuge irlandês.

Stamp 1A

O Stamp 1A é um visto focado em estudantes que concluíram a graduação e decidiram aplicar o seu conhecimento adquirido ao longo do curso em um trabalho na Irlanda, sendo classificado como Trainee.

Esse formato de visto permite que o ex-estudante ocupe uma vaga de tempo integral em contabilidade paga, de acordo com as regras da imigração, e através de um contrato de treinamento com uma empresa sediada na Irlanda.

O visto vale pelo período especificado pela empresa como o tempo de duração do treinamento.

Para ser elegível aos programas de trainee que concedem o visto Stamp 1A você deve, além de não ser um cidadão da União Europeia ter concluído um curso de contabilidade.

Stamp 1G

Se você acabou de concluir uma graduação e está procurando um visto que te permita trabalhar na Irlanda, o Stamp 1G é uma excelente opção.

Esse visto foi formulado pensando em estudantes não europeus que acabaram de se formar e desejam ingressar no mercado de trabalho.

A carga horária permitida pelo visto é a integral, 40 horas semanais, e o benefício é válido por um ano.

A grande vantagem do Stamp 1G é que após o final do seu ano de validade, caso você tenha encontrado um bom trabalho e demonstrado seu valor para o empregador, existem grandes chances de você receber uma proposta, o que te levaria a um work permit efetivo ou um green card.

O pré-requisito para aplicar para esse visto é ter concluído cursos de graduação ou pós-graduação em um curto espaço de tempo.

como-trabalhar-na-irlanda

Stamp 2

O visto mais buscado por brasileiros que vão à Irlanda em busca de trabalho legal é o Stamp 2.

Através dele você poderá ser um intercambista estrangeiro, estudando em meio período, enquanto no outro período você está apto a trabalhar para custear sua estadia no país.

Se você se matricular em um curso que passe por férias durante esse período, nas semanas em que não estão ocorrendo aulas, a permissão de trabalho em tempo integral é concedida.

O Stamp 2 é válido tanto para intercâmbios universitários, concedidos por 1 ano, mas renováveis por mais 6, quando englobam um curso superior completo, quanto para cursos de idiomas, que devem ter validade máxima de 1 ano.

Para ser elegível ao Stamp 2 basta ser um cidadão de fora da União Europeia e se inscrever em um curso de idiomas de no mínimo 6 meses de duração ou participar de um programa de intercâmbio.

Assim como o Stamp 1G o Stamp 2 é uma oportunidade para se conseguir o visto para trabalhar de forma legal na Irlanda de forma facilitada e ao fim do período ter a chance de receber um convite de um empregador para continuar trabalhando no país, estabelecendo residência fixa.

Stamp 3

Se você é cônjuge ou dependente de uma pessoa de fora da Irlanda, ou da União Europeia, mas que possui o visto Stamp 1, você automaticamente está elegível para o Stamp 3, um visto que também te permite ocupar vagas de trabalho integrais.

Stamp 4

Já se você é um cidadão irlandês ou europeu, você também possui o direito de ocupar vagas de tempo integral em território irlandês.

Mercado de trabalho para brasileiros na Irlanda

Mesmo apenas com o inglês básico, a Irlanda é um excelente país para quem está buscando trabalhar de forma legal na Europa.

Vagas como Bartender, assistente, trabalhador do setor de limpeza, passeador de cães e auxiliar de cozinha são as mais preenchidas por recém-chegados que possuem pouca experiência com o idioma.

Porém, para aqueles que já possuem um bom entendimento da língua, trabalhos em áreas executivas e na T.I podem garantir, com o passar dos anos, uma excelente estabilidade financeira, aliada a qualidade de vida proporcionada pela Europa.

Para alguns trabalhos e vistos específicos como o Stamp 1, a comprovação da proficiência no inglês pode ser exigida, nesse caso é necessário a realização de uma prova que comprove suas habilidades com a língua, na Irlanda a mais aceita é o IELTS.

Uma excelente dica para se dar bem no exame é realizar um simulado IELTS gratuito, através dele você saberá quais são os seus pontos fortes e fracos com a língua, facilitando um estudo focado e baseado nas suas reais necessidades. 

E aí, pronto para trabalhar de forma legal na Irlanda?

 

5/5 - (7 votes)

Leave a Reply

Your email address will not be published.