Artigos

Tudo sobre o Common European Framework Reference

cefr

Você está querendo saber qual é o seu nível de proficiência com uma língua, ou até mesmo aplicar para um curso de uma universidade europeia e se deparou com a sigla CEFR? Saiba o que é Common European Framework Reference e quais os seus níveis de proficiência linguística.

O que é o CEFR?

Criado e lançado pelo COE – Council of Europe, o Common European Framework Reference- Quadro comum de referência para línguas em português, é fruto de anos de pesquisa sobre a avaliação dos níveis de proficiência com as línguas que fazem parte da União Europeia.

O CEFR foi lançado oficialmente em 2001 após 10 anos de formulação, sendo sua última atualização lançada em 2018.

O objetivo do quadro é fornecer uma base comum para a elaboração de programas que envolvam o ensino de línguas, a formulação de diretrizes curriculares, de exames e manuais em todo o continente europeu.

Auxiliando alunos que estão aprendendo uma língua a descobrir em qual nível de aprendizagem estão, o quadro melhora sua comunicação e apontam quais habilidades devem ser desenvolvidas para que o grau mais alto de proficiência seja atingido.

Segunda a COE, as principais metas que levaram a criação do quadro, são:

  • Promover o plurilinguismo e a diversificação na escolha de línguas no currículo;
  • Apoiar o desenvolvimento e a demonstração de um perfil poliglota em alunos;
  • Desenvolver e revisar o conteúdo de currículos de línguas e definir como os formuladores desses conteúdos podem fazer adaptações para variadas idades, interesses e necessidades dos alunos a partir dos níveis de proficiência;
  • Auxiliar na concepção e no desenvolvimento de materiais didáticos;
  • Apoiar a formação de professores;
  • Aumentar a qualidade do ensino e o sucesso na aprendizagem;
  • Facilitar a transparência nos testes e a compatibilidade de certificações.

De maneira resumida, o CEFR é um quadro que representa um padrão internacional para o reconhecimento da proficiência em várias línguas. Sua função é dividir o conhecimento em um idioma em níveis.

Como funciona e quais são os níveis do CEFR

O CEFR divide a proficiência linguística em seis níveis, do A1 até o C2, agrupados em 3 grandes níveis, chamados: básico, independente e proficiente.

Podem ser atestadas as habilidades nas seguintes línguas através do quadro:

  • Basco
  • Búlgaro
  • Catalão
  • Croata
  • Tcheco
  • Dinamarquês
  • Holandês
  • Inglês
  • Esperanto
  • Estoniano
  • Finlandês
  • Francês
  • Galego
  • Gaélico
  • Alemão
  • Grego
  • Húngaro
  • Islandês
  • Italiano
  • Letão
  • Lituano
  • Maltês
  • Moldavo / romeno
  • Norueguês
  • Polonês
  • Português
  • Russo
  • Eslovaco
  • Esloveno
  • Espanhol
  • Sueco
  • Turco

Para o aprendizado dessas línguas os níveis do CEFR reference são interpretados da seguinte forma:

Usuário Básico no Common European Framework Reference

A1: Consegue compreender e usar expressões cotidianas familiares e frases muito básicas. Consegue se apresentar para outras pessoas e responder perguntas sobre detalhes pessoais, como, onde mora, quem são seus amigos e sobre as coisas que possui. Pode também interagir de forma simples desde que a outra pessoa fale lenta e claramente e esteja preparada para ajudar.

A2: É capaz de compreender frases e expressões usadas com frequência relacionadas a áreas de relevância imediata (por exemplo, informações pessoais e familiares muito básicas, compras, geografia local, emprego).

Pode se comunicar em tarefas simples e rotineiras que requerem uma troca simples e direta de informações sobre assuntos familiares e rotineiros. Pode também descrever em termos simples aspectos de sua formação, ambiente imediato e questões em áreas de necessidade imediata.

Usuário Independente no Common European Framework Reference

B1: É capaz de compreender os principais pontos de uma entrada padrão clara sobre assuntos familiares regularmente encontrados no trabalho, escola, lazer, etc. Pode lidar com a maioria das situações que surgem durante uma viagem para uma área onde o idioma é falado.

Pode também escrever textos simples sobre tópicos familiares ou de interesse pessoal. É capaz de descrever experiências e eventos, sonhos, esperanças e ambições e dar razões e explicações breves para opiniões e planos.

B2: É capaz de compreender as ideias principais de um texto complexo tanto em tópicos concretos como abstratos, incluindo discussões técnicas na sua área de especialização. Pode interagir com um grau de fluência e espontaneidade que torna a interação regular com falantes nativos possível e sem tensão para nenhuma das partes.

Consegue escrever textos claros e detalhados sobre uma ampla variedade de assuntos e explicar um ponto de vista sobre um assunto atual, apresentando as vantagens e desvantagens de várias opções.

Usuário Proficiente

C1: Pode compreender uma ampla gama de textos mais longos e exigentes e reconhecer o significado implícito. Pode se expressar fluente e espontaneamente sem muita busca óbvia de expressões.

Consegue usar o idioma de maneira flexível e eficaz para fins sociais, acadêmicos e profissionais. Pode escrever textos claros, bem estruturados e detalhados sobre assuntos complexos, mostrando o uso controlado de padrões organizacionais, conectores e dispositivos coesos.

C2: Pode entender com facilidade praticamente tudo que ouve ou lê. Consegue resumir informações de diferentes fontes faladas e escritas, reconstruindo argumentos e relatos em uma apresentação coerente. Pode se expressar de forma espontânea, fluente e precisa, diferenciando nuances mais sutis de significado mesmo em situações mais complexas.

Como saber qual é o meu nível CEFR?

Como você percebeu, o CEFR é um quadro que divide a proficiência em níveis e não uma prova. Para saber qual é o seu nível no quadro você deve fazer uma prova de proficiência aceita para o seu propósito, como o IELTS e o TOEFL e depois converter suas notas para o Common European Framework Reference.

Se você realizar sua prova através de uma escola de idioma é provável que a nota do CEFR seja dada com a pontuação normal da prova.

Veja abaixo a equivalência das notas do IELTS para o CEFR:

cefr x ielts escala

 

Onde vou usar o Common European Framework Reference?

Devido a sua cuidadosa formulação e aceitação em diversos países, o CEFR é o quadro de níveis de proficiência mais reconhecido do mundo. Por tanto você terá dois usos principais para as suas notas:

  • Processos seletivos: universidades e empresas de todo o mundo solicitam sua nota do CEFR para atestar suas habilidades com uma língua e analisar se você está apto a assumir uma vaga.
  • Reconhecimento de nível: mesmo que você não precise do CEFR obrigatoriamente para um processo, ele é um excelente forma de reconhecimento de níveis, já deixando claro quais processos você domina e quais você pode melhorar.

E aí, pronto para saber qual é a sua nota no Common European Framework?

5/5 - (9 votes)

Leave a Reply

Your email address will not be published.